Perguntas frequentes

sobre nossos produtos e serviços

Kombucha

Qual o prazo de validade do Kombucha?

O nosso kombucha dura em local fresco, arejado e ao abrigo do sol um mês não refrigerado, três meses refrigerado e após aberto sete dias.

Ultrapassando este tempo o sabor ficará cada vez mais acético e não estragado.

O Kombucha é alcoólico?

Nossa formulação passou por intenso processo de pesquisa e não contém álcool (ou seja, contém menos de 0,00%) conforme atestado por exames laboratoriais.

Existem outras formulações de outras empresas que podem conter diferentes quantidades de álcool, portanto sempre que comprar um kombucha para a sua família, certifique-se com o produtor.

Qual o limite de consumo?

Todo alimento deve ser consumido com moderação, ou seja, utilizando o bom senso. Partindo desse princípio não há nenhuma restrição para o consumo diário do Kombucha.

Contém cafeína?

Todos nossos produtos podem conter traços de pólen que provém das frutas e ervas utilizadas. Eles não contém nozes, castanha, amendoim, glúten, lactose, ovo, soja, peixe ou crustáceos.

Conservas

O que é fermentação lática e acética?

A fermentação lática e acética são processos metabólicos de obtenção de energia por diversos tipos de seres vivos (incluindo os seres humanos) quando há ausência de oxigênio.

Na culinária e no dia-a-dia nos referimos a ele para designar o processo de transformação dos alimentos, que foi provavelmente a primeira tecnologia de preservação que a humanidade dominou, tendo evidências de utilização desde o período neolítico. Isto por que os micro organismos que promovem a fermentação estão presentes em todos vegetais (que não foram expostos a elementos químicos como agrotóxicos) e portanto à partir do momento que eles são colhidos a fermentação começa a ocorrer.

Diversos autores nos ensinam que comer as conservas produzidas a partir deste processo é muitas vezes até mais seguro do que ingerir os alimentos crús. Isto porque os micro-organismo benéficos que se desenvolvem no processo irão competir com eventuais patógenos como as bactérias do gênero salmonella, E. coli, entre outros, que não sobrevivem na faixa de PH e substâncias (como por exemplo o peróxido de hidrogênio, ácido lático e ácido acético) que os nossos parceiros produzem.

Além disso, a fermentação balanceia a acidez e auxilia na liberação do suco gástrico e enzimas provenientes do pâncreas e vesícula biliar. Em relação à qualidade dos alimentos, aumenta o valor nutricional e cria micro-nutrientes derivados, melhora a digestibilidade dos alimentos, uma vez que promove a pré-digestão de nutrientes em formas mais acessíveis., diminui a quantidade de lactose e açucares em geral, uma vez que ela quebra os carboidratos durante o processo metabólico, não colocando uma carga extra sobre o pâncreas, ao contrário de carboidratos comuns, o que é interessante inclusive para pessoas com diabetes. Por fim, melhora sensivelmente a palatabilidade dos diversos vegetais, tornando-os deliciosos e com gosto de quero mais.

Exemplos de comidas que utilizam a fermentação no nosso dia a dia são: chocolate, pão, queijo, iogurte, creme de leite, salame, vinagre, shoyu, café, cerveja e vinho.

Compras pelo site

Posso devolver meu produto?

Aceitamos a devolução da sua compra. Você tem o prazo de até 7 dias para entrar em contato e informar os motivos da devolução.

Posso retirar pessoalmente?

Sim. Escolha essa opção na hora de finalizar a compra, entraremos em contato assim que seu pedido estiver disponível e pode levar até 5 dias. Estamos localizados na região de Pinheiros, São Paulo.

Não recebi o e-mail de confirmação da minha compra.

Caso não receba os e-mails da Companhia, verifique na sua caixa de spam. Lembramos que você consegue ter acesso as informações de pedido e entrega diretamente na sua conta.

Tentei comprar, mas o site diz que não entrega no meu CEP. O que fazer?

Por enquanto só entregamos na cidade de São Paulo. Caso tenha alguma dúvida ou irá pedir para alguém retirar, entre em contato conosco.

© Companhia dos Fermentados | Resgatando a cultura da alimentação viva