Conservas

Vivas! Láticas e acéticas

Crocante, saboroso, probiótico e rico em benefícios para o corpo

Já reparou que no supermercado as conservas têm como principal ingrediente o vinagre? Muitas vezes também são acrescentados conservantes, estabilizantes e outros químicos que descaracterizam o valor dos ingredientes, tanto os vegetais como a flora de microrganismos que naturalmente o acompanham. O vinagre é adicionado para esterilizar o alimento, reduzindo a vida ali existente, da qual necessitamos, porque complementa as características nutritivas dos vegetais. São os microrganismos de que tanto necessitamos para o bom funcionamento do nosso metabolismo.

Vem daí nosso desejo de criar produtos mais simples e mais naturais. Afinal, qual o sentido de consumir produtos químicos, criados em laboratório, se você pode degustar todo um universo de sabores que vem do processo natural de fermentação?

Cozimento a frio

transformando os ingredientes

Escolha dos ingredientes

Nossas conservas são produzidas com os vegetais da estação. Todo vegetal pode ser conservado através da fermentação lática, e não há limites para nossa criatividade.

Limpeza e pesagem

Aos vegetais higienizados são somadas especiarias e vão para uma salmoura, que deve proporcionar um ambiente sem contato com o oxigênio. Desta forma apenas os organismos benéficos irão prosperar.

Fermentação

Passados alguns dias, medimos o pH e procedemos com o envase dos vegetais. A fermentação não é interrompida através da adição de vinagre ou pasteurização, e portanto a fermentação continua, o que faz com que a conserva possa ser considerada probiótica. Além disso, a conserva estará em perpétua mutação, tendo seu aroma e sabor variável ao longo do tempo.

Componentes e benefícios

os motivos de ser naturalmente especial

Presentes nos chás e ervas, são poderosas substâncias (Polifenóis), capazes de inibir a oxidação de moléculas e por isso retardam o envelhecimento. Ajudam nosso corpo a se reestabelecer e nos protegem contra radicais livres, que são moléculas cheias de energia, querendo se ligar onde não são bem-vindas (nossas proteínas, lipídios e DNA).

São moléculas oriundas do metabolismo dos microrganismos nossos parceiros, que auxiliam a digestão, quebrando de proteínas, gordura e amido, que podem então ser absorvidas. Também impulsionam nosso sistema imune e neutralizam toxinas que estão presentes em nosso corpo.

A sua ingestão ajuda a repor a flora do nosso intestino, da qual dependemos para absorver nutrientes e que necessita desta permanente ajuda e reposição externa. Ingerir um alimento probiótico nos auxilia na digestão e melhora nossas defesas contra bactérias que nos fazem mal (chamadas de patógenas).

Enormes moléculas de açúcar “do bem”. Existem dois tipos: Amidos e não amidos. As do tipo amido nos fornecem energia, sendo digeridas lentamente. As que não são amidos, chamadas de fibras alimentares, não são absorvidas pelo corpo humano, mas absorvem água e promovem sensação de saciedade, além de auxiliar na digestão.

Ajudam a desintoxicar o nosso fígado e auxiliam no balanceamento do pH estomacal, o que facilita a digestão de proteínas e melhora o trânsito estomacal. Além disso, aumentam a produção de sucos pancreáticos necessários para a digestão. A redução do pH também evita a proliferação de microrganismos patogênicos, que não suportam ambientes ácidos.

Perguntas frequentes

o que devo saber sobre o kombucha?

Os Kombuchas que levam Erva Mate, café e chá verde em sua composição contém naturalmente cafeína. Já o kombucha com a base de Hibisco está livre desta molécula mágica.

Todos nossos produtos podem conter traços de pólen que provém das frutas e ervas utilizadas. Eles não contém nozes, castanha, amendoim, glúten, lactose, ovo, soja, peixe ou crustáceos.

Todo alimento deve ser consumido com moderação, ou seja, utilizando o bom senso. Partindo desse princípio não há nenhuma restrição para o consumo diário do Kombucha.

Nossa formulação passou por intenso processo de pesquisa e não contém álcool (ou seja, contém menos de 0,00%) conforme atestado por exames laboratoriais.

Existem outras formulações de outras empresas que podem conter diferentes quantidades de álcool, portanto sempre que comprar um kombucha para a sua família, certifique-se com o produtor.

O nosso kombucha dura em local fresco, arejado e ao abrigo do sol um mês não refrigerado, três meses refrigerado e após aberto sete dias.

Ultrapassando este tempo o sabor ficará cada vez mais acético e não estragado.

© Companhia dos Fermentados | Resgatando a cultura da alimentação viva